domingo, 13 de dezembro de 2009

Curiosidades sobre "Laranja Mecânica"






"Laranja Mecânica" foi um tapa na cara da sociedade moralista. A maneira expressiva de mostrar uma crítica social provoca, ao mesmo tempo, aversão e curiosidade. Atendendo a pedidos de leitores, pesquisei algumas curiosidades sobre a produção do filme, feito na década de 70.




  • Durante a cena em que Alex (Malcolm McDowell) é submetido ao tratamento Ludovico, Malcolm arranhou a córnea e ficou temporariamente cego. O médico que acompanha Alex durante o tratamento era realmente um médico, e estava lá por motivos de segurança para Malcolm. Malcolm também teve costelas quebradas durante a filmagem da cena de humilhação após o tratamento e ele quase se afogou de verdade, devido a uma falha no equipamento que o ajudaria a respirar, na cena em que os seus ex "droogies" o encontram e submetem ele a uma tortura em uma banheira.
  • Stanley Kubrick propositalmente cometeu alguns erros de continuidade em Laranja Mecânica. Os pratos em cima da mesa trocam de posição e o nível de vinho nas garrafas muda em diversas tomadas, com a intenção de causar desorientação ao espectador.
  • O filme foi retirado de cartaz no Reino Unido a mando de Stanley Kubrick. Irritado com as críticas recebidas, de que Laranja Mecânica seria muito violento, Kubrick declarou que o filme apenas seria exibido lá após sua morte, ocorrida em 1999.
  • A linguagem utilizada por Alex, chamada de nadsat, foi inventada pelo autor Anthony Burgess, que misturou palavras em inglês, em russo e gírias.
  • O livro em que Frank Alexander trabalhava quando Alex e sua gangue invadem sua casa chamava-se "A clockwork orange".
  • A cobra, foi colocada nas filmagens após o diretor Stanley Kubrick descobrir que Malcolm McDowell tinha medo delas.
  • No livro, o sobrenome de Alex em momento algum é revelado. Comenta-se que DeLarge seja uma referência a um momento no livro em que Alex chama a si mesmo de "Alexander the Large".
  • O orçamento total do filme foi de apenas US$ 2 milhões.
  • Stanley Kubrick certa vez declarou que, se não pudesse contar com Malcolm McDowell, provavelmente não teria feito Laranja Mecânica.
  • A canção "Singing in the rain"(Cantando na Chuva), cantada por Alex durante a cena em que ele e seus colegas violentam uma mulher na frente de seu marido, só está no filme porque esta era a única música que Malcolm McDowell sabia cantar por inteiro.
  • O filme foi proibido no Brasil na época do lançamento, mas liberado depois de alguns anos com a condição de que a genitália da mulher na cena de estupro, fosse encoberta por meio de manchas pretas sobrepostas à cena. Quem assistiu ao filme naquela época pode perceber que tais "manchas pretas" nem sempre acompanhavam a vagina com os pêlos pubianos. Isso sem contar que a censura era de 18 anos. Tais acontecimentos no Brasil tornaram a censura militar ridicularizada.
  • Durante a Copa do Mundo de 1974, disputada na Alemanha Ocidental, graças ao seu futebol envolvente, revolucionário e taticamente perfeito, a Seleção Neerlandesa de Futebol foi batizada pelos jornalistas europeus de Laranja Mecânica. A "Laranja" faz referência também ao vistoso equipamento utilizado por essa lendária seleção de futebol, comandada por Johan Cruijff.
  • Na cena em que Alex está em uma loja de discos, podemos ver que um dos discos que está na prateleira da loja, na fileira central, é o disco da trilha sonora do filme 2001:Uma Odisséia no Espaço, pode-se notar o Magical Mystery Tour dos Beatles, Atom Heart Mother do Pink Floyd e também Missa Luba.
  • Acredita-se que uma música seja co-relacionada ou talvez inspirada no filme, "Hier Kommt Alex" da banda Die Toten Hosen.
  • Em um episódio de Halloween dos Simpsons, Bart Simpson estava fantasiado de Alex.
  • A banda Sepultura lançou, no início de 2009, o Álbum A-lex, inspirado inteiramente no livro, inclusive todos os títulos das músicas têm relação com a obra de Anthony Burgess.
Comentários
1 Comentários

Um comentário:

  1. Li em uma revista que dizia que A cena das garrafas de vinho que mudava de volum era porque o diretor Stanley Kubrick fazia isso propositalmente.Só não sei porque.

    ResponderExcluir