sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Uma sugestão de trilha sonora pro seu Natal

https://www.youtube.com/watch?v=yXQViqx6GMY


A famigerada ceia de Natal está chegando, e a internet já reage da pior forma possível. Como lidar com uvas passas, tios reaças, Tios-do-Pavê™, perguntas sobre nossas vidas amorosas e cobranças dos familiares? A música pode ajudar a amenizar esse constrangimento anual. Caso não queria passar a noite sagrada ao som do especial do Roberto Carlos (outra coisa que a internet odeia exageradamente) ou a música da Simone, ofereço aqui algumas alternativas.

Recentemente, notei que vários artistas lançaram álbuns e singles natalinos lá fora. Kelly Clarkson, She & Him, Michael Bublé, Kylie Minogue, Annie Lennox, Lady GaGa, Simple Plan... Resolvi fazer um apanhado do material que mais me agradou, lançado de meados dos anos 90 pra cá. São oito horas de som. Vários clássicos se repetem, mas cada versão é tão única que nem parece a mesma canção.

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Três canais de boa música na internet


Os canais musicais estão rareando na TV por assinatura. A MTV pós-Abril mudou seu posicionamento no mercado, e o Multishow há tempos tem outras prioridades, mesmo que ainda seja infinitamente melhor do que a sua principal concorrente. O VH1 morreu, e as outras emissoras dedicadas totalmente à música, como Bis e Music Box Brasil, ou não estão nos pacotes mais baratos das operadoras ou sequer conseguiram espaço nas grades.

Até poucos anos atrás, já na era da internet, a televisão era o meio por onde eu conhecia a maior parte das bandas e artistas novos. De uns tempos pra cá, porém, descobri alguns criadores que fazem conteúdo para a Web, mas com o profissionalismo televisivo. Eis aqui três exemplos dos melhores que assisti até agora.

quarta-feira, 27 de julho de 2016

O fim da Rádio Cidade e o descaso com o patrimônio cultural



Março de 2014. Depois de uma campanha ostensiva nas redes sociais, encabeçada por vários notáveis da música brasileira, a agonia de oito anos finalmente tinha um fim. A empresa que arrendava a frequência 102,9 do FM fluminense faliu, abrindo espaço para o ressurgimento da Rádio Cidade, desta vez com slogan "O que é bom é pra sempre". Acreditamos.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Playlist de verão

Praia de Massambaba, em Arraial do Cabo: meu refúgio no último verão
 
O verão começou hoje sob efeito de um dos El Niños mais fortes da história. Quem pode se refresca.

Que tal uma lista pra ouvir na beira da praia ou da piscina, ou na longa viagem de carro para o litoral?  Pois bem. No último verão, preparei uma lista de músicas para ir ouvindo até Arraial do Cabo, na Região dos Lagos fluminense.

Algumas têm a ver com a estação e o nosso clima tropical, outras já possuem uma sonoridade que combina com o clima.  Das 40 faixas que selecionei, 32 aparecem aqui hoje - oito não estão no Spotify, infelizmente.

Aproveitem e mandem mais que tá pouca!




domingo, 19 de abril de 2015

Playlist: encerramentos de ‘Looking’


Emissoras de televisão tendem a cancelar as séries que gosto. Foi assim com "Go On", "Parks and Recreation", "Constantine", "The Newsroom", "Preamar"... A maioria tem uma morre precoce, ainda nas primeiras temporadas. Não foi diferente com "Looking", cancelada pela HBO em março. A trama conquistou certa popularidade entre o público LGBT, em parte, por representar homossexuais sem estereótipos. Obviamente, muita gente criticou vários aspectos. Mas um ponto que achei irretocável foi a trilha sonora.

"Looking" não tinha abertura. A cada encerramento, aparecia o logotipo, seguido dos créditos, com uma canção ao fundo diferente em todos os episódios. E foram músicas muito bem escolhidas, que me levaram a descobrir artistas e bandas fantásticos, de todas as épocas. Mas, antes disso, tentei procurar no Google. Não encontrei nada. Então, usei o aplicativo Shazam para descobrir faixa por faixa de toda a 3ª temporada. O resultado, você confere abaixo:



quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Playlist: 23 músicas que completam 10 anos em 2015

http://im-the-opposite-of-amnesia.tumblr.com/post/97302940196/heavy-metal-broke-my-stomp-stomp
Patrick Stump, com uns 20,21 anos em "Dance Dance", completou 30 em 2014. Não, o Fall Out Boy não é só mais uma banda emo

No ano passado, quando fiz 20 anos, publiquei um post com as dez músicas que completaram dez anos em 2014. Não sou velho, mas me senti um. Até que em janeiro, a Michelle Regna, do Buzzfeed, fez uma lista com as vinte-e-seis canções que farão uma década de lançamento em 2015. É hora de repensar nossa noção de tempo. Além de provocar uma crise existencial (tá passando muito rápido e não tô aproveitando devidamente a vida!!!), esses GIFs maravilhosos me deixaram um tanto nostálgico. E o que se faz com crises e saudade? Compartilha-se e contamina-se os outros. Se me permitem usar o slogan da Rádio Cidade, "o que é bom é pra sempre".

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Novas bandas: Veementes

Ontem, a capa do Segundo Caderno d'O Globo trazia uma constatação triste para o rock nacional: cada vez menos as rádios o tocam. O estilo perdeu a batalha para o neo-sertanejo e estaria relegado a voltar para o underground, deixando a massa parcialmente desprovida de música mais bem construída, reflexiva, crítica. Alguns dos ícones ouvidos na reportagem e eu, no entanto, acreditamos que o que é bom tem que ser, sim, popular. As pessoas merecem. O futuro do rock está, aparentemente, na Internet. E é nela que eu descobri a nova banda de hoje, que cumpre todos os requisitos para se equiparar às raízes do Rock 'N' Roll. Direto do interior de Goiás: Veementes.

terça-feira, 29 de julho de 2014

Overdose de OneRepublic



Sabe quando você passa um decênio ouvindo nas rádios e assistindo aos clipes de uma banda na televisão, mas sem realmente se ligar naquele conteúdo? Minha história com o OneRepublic é assim. No começo, como muita gente, só conhecia "Apologize" (o que viria a descobrir que aquela versão era o remix do Timbaland e que a original era mil vezes mais emocionante) e alguns outros singles. Talvez seja culpa da má divulgação no Brasil, ou um erro meu de, mesmo em tempos de internet, não procurar saber mais. O que importa é que essa fase morreu graças a "Counting Stars", que me deu um choque e me fez tomar vergonha para ouvir todos os outros álbuns e ficar extremamente encantado. Outra coisa que me surpreendeu foi a genialidade do vocalista Ryan Tedder, mas disso falo mais adiante.

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Playlist: Tapas na cara da sociedade

Chegar à conclusão do que realmente é um tapa na cara sociedade, numa época na qual o termo se tornou completamente banal, é tarefa difícil. Por isso, uma curadoria bem delicada foi necessária. Escolhi músicas que criticam determinado(s) comportamento(s) coletivo(s), apontam problemas ou defendem pontos de vista e, ao mesmo tempo, o fazem provocando repúdia, crítica e questionamento por parte de quem escuta. Posso não ter incluído vários clássicos que poderiam ser considerados obrigatórios numa playlist como essa, porém, a minha intenção aqui, ao contrário do que fiz em outros posts parecidos, é justamente tentar quebrar expectativas do óbvio, tornando mais pessoal o gosto musical, e, claro, mostrar conteúdo novo pra vocês.
Prevejo que o player não vai mostrar todas as 14 faixas na página do post, como o de costume, então peço que vocês abram a página da playlist em uma nova guia, ouçam as músicas lá e leiam o resto do post aqui. Peço desculpas por isso e, se alguém souber de uma alternativa de serviço que eu possa usar pra criar players de audio assim, favor me indicar com urgência.

Baby, mais uma vez


Recentemente pipocaram nas minhas timelines notícias de que vários (alguns, na verade) artistas gravaram covers para "Baby One More Time", da Britney Spears, o hino de uma geração. Não da minha porque eu tinha 4 anos quando foi lançada, apesar de adora-la. Alguns ficaram bem fajutinhos, outros me surpreenderam pela qualidade. Arrisco afirmar que pelo menos um dos que vão ouvir abaixo ficou melhor do que o original. Fãs, não me odeiem.

Novas bandas: ParanoiKa


Ter um blog de música tem lá seus benefícios. Apesar do número limitado de leitores, alguns artistas e bandas me acham no Twitter e me seguem. Acabo não gostando de, digamos, uns 60% deles. Porém, as chances do restante me surpreender positivamente são altas. Um desses perfis foi o da banda ParanoiKa, de Curitiba, que põe em prática no Brasil um estilo que nunca tinha escutado no meio musical nacional.

Degradação e esquecimento

imageÉ bem evidente que minha arte preferida é a música, tanto que tenho um blog majoritariamente sobre. Ela está presente nas vinhetas dos meios de radiodifusão, nas propagandas, nas lojas do shopping, na novela, no filme, na série, no carro, no celular... "Music mix the bourgeoisie and the rebel". É de se supor que pela presença quase onipresente dela na vida cotidiana, a música seja valorizada. Mas não é o que vemos por aí, principalmente no Brasil e, mais ainda, para meu desgosto, na minha geração e nas posteriores.


Cada momento da minha vida tem uma trilha sonora e a minha biblioteca é um dos meus tesouros mais valiosos. Também tenho muito orgulho de meu gosto musical e muita estima pelos artistas que o compõem. Colocar o fone de ouvido e deitar num ambiente silencioso é a terapia psicológica mais eficaz em mim. Eu gosto de apreciar as nuances das canções, os instrumentos, a voz, a letra e, para isso, é preciso atenção na escuta, organização dos arquivos... enfim, uma série de ações para ouvir com qualidade as faixas certas nos momentos certos. E isso vale a pena porque o material é de excelente qualidade e os efeitos, como disse, são muito positivos.


*Post originalmente publicado em dougmota.tumblr.com